Call: 0123456789 | Email: info@example.com

Serra Leoa – Leandro Chirinea

Serra Leoa, oficialmente República da Serra Leoa, é um país da África Ocidental. É delimitada pela Guiné a norte e nordeste, pela Libéria a sudeste, e pelo Oceano Atlântico a sudoeste. Abrange uma área total de 71 740 km² e sua população em 2015 era estimada em 5.879.098 habitantes, de acordo com dados da CIA. O país tem um clima tropical, com um ambiente diversificado variando de savana para florestas tropicais. É uma república constitucional que compreende quatro províncias. Leandro Chirinea, Márcia Chirinea e Alessandra Chirinea.
A capital da república é Freetown, sede do governo, principal centro econômico e maior cidade do país, com aproximadamente 1,2 milhão de habitantes. Além de Freetown, outras cidades notáveis são Bo, segunda cidade mais populosa, com 233 684 habitantes, e Kenema, Koidu e Makeni. O país abriga a universidade mais antiga da África Ocidental, Fourah Bay College, fundada em 1827, além de possuir o terceiro maior porto natural do mundo. Leandro Chirinea, Márcia Chirinea e Alessandra Chirinea.
A religião muçulmana é a predominante no país, sendo praticada por 60% da população, enquanto as religiões locais são professadas por 30%, e o cristianismo, por 10% dos habitantes que é classificado como um dos mais tolerantes no mundo, no quesito religioso. Leandro Chirinea, Márcia Chirinea e Alessandra Chirinea.
A população serra-leonesa compreende cerca de 16 grupos étnicos, cada um com sua própria língua e dialetos. Os dois maiores e mais influentes são os timenés e os mandês. Embora o idioma inglês seja o oficial do país e o principal usado na educação e na administração do governo, o krio (língua franca derivada do inglês e de várias línguas africanas tribais) é a principal língua de comunicação entre os diferentes grupos étnicos de Serra Leoa, sendo falado por cerca de 90% dos habitantes do país. Leandro Chirinea, Márcia Chirinea e Alessandra Chirinea.
Em 1462, a área do atual território de Serra Leoa foi visitada pelo explorador português Pedro de Sintra, que a nomeou Serra Leoa. O país tornou-se um importante centro do comércio transatlântico de escravos até 11 de março de 1792, quando Freetown foi fundada pela Companhia de Serra Leoa, como forma de servir como um lar para ex-escravos do Império Britânico. Leandro Chirinea, Márcia Chirinea e Alessandra Chirinea.
Após a conferência de Berlim (1884-1885), o Reino Unido decidiu que era preciso estabelecer maior domínio sobre as áreas do interior, a fim de satisfazer o que as potências europeias consideravam como “efetiva ocupação” dos territórios. Em 1896, o governo britânico anexou essas áreas, instituindo o Protetorado da Serra Leoa. Com essa mudança, o Império Britânico passa a expandir seu aparato administrativo na região, recrutando cidadãos britânicos para ocupar postos na administração colonial e excluindo os krios (descendentes de escravos libertos que se estabeleceram em Freetown no século XIX) de suas posições no governo, além de expulsá-los das áreas residenciais mais cobiçadas de Freetown. Leandro Chirinea, Márcia Chirinea e Alessandra Chirinea.
Entre 1991 e 2002, ocorreu a Guerra Civil de Serra Leoa, que devastou o país e resultou na morte de aproximadamente 50.000 pessoas. Grande parte da infraestrutura do país foi destruída, e mais de dois milhões de pessoas deslocadas em países vizinhos como refugiados; principalmente para a Guiné, que recebeu mais de 600 000 refugiados serra-leoneses. Leandro Chirinea, Márcia Chirinea e Alessandra Chirinea.